Quarta-feira, 27 de Novembro de 2013

O reconhecimento pelo nosso esforço

Este frio está a dar cabo de mim, começando nos tornozelos e terminando na cabeça, passando por todos os tendões, articulações e músculos do corpo. É nestas alturas que me dava muito jeito ter dinheiro em abundância, para emigrar durante estes meses de frio para um país quentinho! Enquanto isso não acontece, tenho que aceitar a minha realidade, que nem é assim tão má! Para ginasticar os neurónios e aquecer a alma, hoje tive de fazer uma apresentação no trabalho a respeito da dissertação de mestrado. Depois de algum esforço em retomar ao tema, pegar em tudo de novo e esquematizar ideias, achei por bem que devia relacionar o tema com a prática profissional, pois para o público alvo isso teria mais interesse. Acho que foi uma boa escolha. Como não estou habituada a receber elogios, não sei se fiquei mais vermelha da apresentação ou dos cumprimentos que recebi. Foi mesmo um esforço retomar à dissertação. Para mim o assunto está arrumado, dentro do armário junto de livros, pastas e rascunhos, até que qualquer dia me apeteça voltar. Ainda esta semana uma professora muito querida me perguntou quando voltava, mas sinceramente, por mais que isso me entusiasme, não o conseguiria fazer. Ainda me sinto cansada! Além disso quero aproveitar muito bem o tempo que agora tenho. Aproveitar o tempo por exemplo com a cozinha, com novas receitas, ao mesmo tempo quando ligo o forno aquece o ambiente, que com este frio sabe muito bem. No domingo à noite saíram estas bolachas de alpista, assim baptizadas por terem sementes de papoila.

Fotografia0204

Sinto-me:: com o coração quentinho
publicado por mg_criacoes às 19:17
link do post | comentar | favorito
Domingo, 19 de Maio de 2013

Simples e agradável...

Ontem fomos ao Colombo, precisava de lá ir aos correios, mas como li mal o letreiro, a loja que está aberta ao sábado é nos Restauradores...mas a viagem não foi perdida! Durante a semana tinha visto na loja Casa umas latas para colocar bolos ou bolachas e não resisti a ir lá buscar duas (2,99€ cada uma). Havia vários tamanhos e outras a imitar as embalagens antigas dos Cornflakes. Achei mais graça a estas, tendo em conta a quem as vou oferecer. Agora é só meter as mãos na massa, encher de bolinhos e oferecer! Também ontem ao ver a Nigella a cozinhar lulas com camarão, pensei, afinal esta gente também faz comida que toda a gente consegue reproduzir! Oh pá! Ainda por cima havia lulas e camarão no congelador. Nem foi preciso puxar mais pela cabeça para o almoço de hoje! Só não coloquei as malaguetas porque não as posso comer. Ela acompanhou com um arroz negro, eu com arroz branco. Depois do redespresso acompanhar com o bolinho de ontem à noite, agarrei-me às correcções da dissertação de mestrado. Estão feitas! E como ainda está frio, ainda sabe bem estar em casa e dormir a sesta, é o que vou fazer já a seguir! Até já :)

 DSCN7398dscn7396

Sinto-me:: barriguinha cheia
publicado por mg_criacoes às 15:08
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 15 de Maio de 2013

Do dia de segunda feira

Só hoje finalmente consigo sentar-me no sofá a horas decentes, depois de ter jantado, feito o meu almoço e arrumado a cozinha; só hoje finalmente consigo escrever sobre o acontecimento mais importante dos últimos tempos. Do dia de segunda feira que passou, pois o treze de Maio vai ser para sempre lembrado. O dia em que defendi a minha dissertação de mestrado! Dormi mal e sonhei com o desafio desse dia, sonhei que chegava atrasada e ainda por cima falavam comigo em inglês; pode ser que um dia eu consiga resolver este problemazinho...Acordei e andei a fazer coisas em casa, a ver se o tempo passava; entretanto ia dando uma olhadela nos papéis; mas o tempo não passava; o meu desejo era chegar ao fim do dia o mais rápido possível, queria passar pela defesa rapidamente para respirar de alívio. Com fome mas o estômago encolhido lá almocei; arranjei-me, arrumei papeis e tudo o que precisava de levar, sentei-me no sofá e perguntei ao sócio que horas eram; reparei que o meu relógio estava atrasado cinco minutos e cinco minutos faz muita diferença para quem qer ver o tempo passar rapidamente. Lá resolvi ir embora. Cheguei e a orientadora já se encontrava, conversamos sobre coisas banais; fui-me instalando, ligando o computador, colocando a apresentação; chegou a presidente do júri e continuamos a conversar sobre nada de importante; entretanto chegou o arguente que educadamente me cumprimentou, a júri procedeu às honras da casa e eu só ouvia os meu batimentos cardíacos! É agora! Entre elogios, construtos importantes, questões, confronto de ideias passou uma hora e meia, simpaticamente pediram que eu saísse; este tempo parecia outra eternidade a passar; o anterior tinha passado tão rápido que nem tinha dado conta...chamaram-me, lá entrei novamente a medo, todos de pé felicitaram-me pela conclusão do mestrado e comunicaram-me a minha nota, o meu corpo estava tenso, mas tão tenso, que quando disseram 18 valores, a única coisa que estremeceu foi o meu olhar que arregalou com tanta admiração e alegria! O júri riu! É verdade que me fartei de trabalhar para chegar aqui, tomei muitas opções em prol deste projecto, queremos sempre mais, queremos sempre ser reconhecida pelo nosso trabalho, mas 18 é uma grande nota, não é?! Ainda não acredito...só quando vir no certificado de habilitações é que comprovo que não houve engano e que eu não estava a sonhar! Mas não foi sonho, foi mesmo real, os 18 valores foram sugeridos pelo arguente, que não me conhece, mas que gostou bastante da dissertação, que parecia que eu me sentia muito à vontade com estas questões da investigação, que se notava uma grande sensibilidade para tratar do assunto; a orientadora confirmou-me que era essa nota que tinha pensado, ficou contente pelo arguente ter proposto; a presidente do júri concordo. São meus e não os dou a ninguém, mas partilho-os com muito boa gente que fez este caminho comigo e que tornou este processo menos solitário, menos duro. Amizade que esteve sempre presente teve nota 20. Entre telefonemas, sms, mensagens no facebook e email partilhei com aqueles que amo esta grande alegria! O sócio está tão contente como eu, conta a toda a gente e não se vê atrapalhado em dizer a nota que tive; parece que foi ele que ganhou este prémio, no fundo ele foi o meu orientador "doméstico",que constantemente me mandava estudar, que me chamava atenção quando via os livros sempre da mesma forma, que me incentivou e apoio, que acreditou até ao fim que eu era capaz! E agora? Muitos conselhos, palpites e sugestões tenho ouvido, mas sabem que mais, eu só faço aquilo que eu quero! Agora quero enrolar-me na manta e viver este sonho concretizado!

Sinto-me::
publicado por mg_criacoes às 20:39
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2013

Objectivo cumprido

Depois de dada a equivalência a determinadas unidades curriculares da pós graduação, depois de 2 semestres em que tive de fazer algumas unidades que faltavam e com quase dois anos de investigação e, em simultâneo, orientação de mestrado e dois pedidos de adiamento, hoje foi entregue a dissertação de mestrado. É claro que devo muito ao apoio do sócio e de amigos que estiveram sempre comigo e não me deixaram sozinha, nesta caminhada longa que teimava em não terminar e, na verdade, ainda não terminou. A defesa, a temerosa defesa há-de chegar!

Mas hoje o processo foi rápido, levantar a dissertação na reprografia (e pagar), ir à secretaria e trocar impressões com uma colega que vai entregar amanhã e ir à tesouraria (e pagar), ir ao gabinete, preencher um documento que faltava, facultar o recibo de pagamento como prova que tenho tudo em dia e deixar a encomenda, seis dissertações e 6 cd's; olhei para eles várias vezes, na dúvida se ficariam bem entregues e perguntei mais do que uma vez se estaria tudo e se ficaria tudo bem entregue, o secretário já ria e dizia para eu ficar descansada. Agora é aguardar pela marcação da defesa e até lá é meter as mãos de novo ao trabalho, fazer a apresentação em power point, estudar muito bem o trabalho, pensar nas possíveis perguntas e, talvez, de outra orientação, a última! Agora só desejo que os olhos que as vão ver, as vejam não só com a razão, mas também com o coração, pois tudo o que é feito com o coração, como foi o caso, é sempre bem feito :)

Sinto-me:: um pouco mais alíviada
publicado por mg_criacoes às 20:32
link do post | comentar | favorito
Domingo, 5 de Agosto de 2012

Um domingo, uma marmita, uma semana que aí vem

Esta manhã madruguei...será que me esqueci que é domingo?! Pois, mas as entrevistas não haviam forma de ficarem bem analisadas segundo as ricas orientações; vamos ver se desta acertei, mas com esta senhora acerta-se sempre ao lado, mas eu não disse isto.

Estou ansiosa para começar a pôr no papel as devidas observações e comparações resultantes das mesmas. Entregar-lhe tudo e esperar pelas críticas.

Neste caso, não podia perder muito tempo na cozinha, pelo que lá saiu este mix de bacalhau à lagareiro, que acompanhámos com salada de tomate, pepino e cenoura ralada. As sobras servem perfeitamente para o almoço de amanhã. Terça e quarta vou andar em serviço externo, não preciso de me preocupar com a refeição. Quinta e sexta logo vejo o que vai sair. Agora vou sestar, que bem mereço.

 

Sinto-me:: ansiosa
publicado por mg_criacoes às 13:46
link do post | comentar | favorito

Marisa Rebiteza

Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28

Posts recentes

O reconhecimento pelo nos...

Simples e agradável...

Do dia de segunda feira

Objectivo cumprido

Um domingo, uma marmita, ...

Às vezes pode ser demorad...

Correria...

Diário de uma mestranda -...

Arquivos

Tags

actividade profissional

actividades domésticas

amizade

bijuteria

bimby

experiências

faculdade

família

férias

lazer

livros

memórias

natal

receitas

relações interpessoais

relações profissionais

saúde e bem-estar

sentimentos

tempo

viver

todas as tags

Links